Sobre a Setembro Verde Esperança

CAMPANHA NACIONAL DE CONSCIENTIZAÇÃO SOBRE ASFIXIA PERINATAL

Sobre a campanha

Campanha “Setembro Verde Esperança”, idealizada pelo Instituto Protegendo Cérebros Salvando Futuros em parceria com a AACD, Instituto Jô Clemente e múltiplas entidades em nosso País

História

Definição de asfixia

A asfixia perinatal representa uma dura realidade onde, após realizado o diagnóstico, estima-se que menos de 5% dos recém-nascidos asfixiados em nosso país têm acesso ao tratamento e suporte mais adequado. Com isso, grande parte pode ter o seu futuro comprometido por diversas sequelas neurológicas como paralisia cerebral, deficiência cognitiva, cegueira ou surdez.

Como surgiu o movimento?

O movimento foi lançado pelo Instituto Protegendo Cérebros Salvando Futuros, entidade sem fins lucrativos e liderada por um grupo de profissionais de saúde preocupados com o alto número de bebês que evoluem com graves lesões neurológicas após insultos no período neonatal. Já apoiam a campanha a AACD, Instituto Jô Clemente (antiga APAE de São Paulo), Academia Brasileira de Pediatria, além de mais de 20 hospitais brasileiros. O objetivo é promover uma série de ações que tragam o tema para discussão de toda a sociedade.

O que simboliza a cor “Verde Esperança”?

Texto aqui para este conteúdo  Texto aqui para este conteúdo Texto aqui para este conteúdo Texto aqui para este conteúdo Texto aqui para este conteúdo Texto aqui para este conteúdo Texto aqui para este conteúdo Texto aqui para este conteúdo Texto aqui para este conteúdo Texto aqui para este conteúdo Texto aqui para este conteúdo 

História da doença (Asfixia Perinatal)

Texto aqui para este conteúdo  Texto aqui para este conteúdo Texto aqui para este conteúdo Texto aqui para este conteúdo Texto aqui para este conteúdo Texto aqui para este conteúdo Texto aqui para este conteúdo Texto aqui para este conteúdo Texto aqui para este conteúdo Texto aqui para este conteúdo Texto aqui para este conteúdo 

Dados epidemiológicos e incidência da Asfixia

No mundo, segundo estudos epidemiológicos a asfixia perinatal atinge mais de 1,15 milhão de bebês por ano. No Brasil, em um período de 12 meses, estima-se que de 15 a 20 mil bebês nascem com falta de oxigenação no cérebro. Essa condição ocupa a terceira causa de morte neonatal – 23% da mortalidade de recém-nascidos no mundo inteiro -, além de ser a principal causa de lesão cerebral permanente em bebês nascidos a termo.
Estes números alarmantes chamaram a atenção de entidades e associações brasileiras, que se uniram para lançar a campanha “Setembro Verde Esperança” – em prol da conscientização dos riscos e do tratamento da asfixia perinatal.

Os principais objetivos dessa campanha incluem

Unir instituições apoiadoras

 com o intuito de sensibilizar a sociedade de que Asfixia Perinatal é um grave problema de saúde pública

s

Alertar os setores público e privado

para a necessidade de reduzir o impacto dessa doença em nosso país

Reduzir as chances de sequelas em bebês

mudar histórias de vida de milhares de crianças e de suas famílias

Vídeo institucional da campanha