SETEMBRO

verde esperança

CAMPANHA NACIONAL DE CONSCIENTIZAÇÃO SOBRE ASFIXIA PERINATAL

No mundo, segundo estudos epidemiológicos

1.15 MILHÃO

DE BEBÊS SÃO ATINGIDOS COM ASFIXIA PERINATAL POR ANO

No Brasil

2 BEBÊS POR HORA

NASCEM COM FALTA DE OXIGENAÇÃO NO CÉREBRO

Vídeos do Eventos - Sempre há o que Sonhar

Entrevista com Gabriel Variane - Fundador do Instituto Protegendo Cérebros Salvando Futuros

 

Entrevista com Dra Maria Albertina - Presidente do departamento de Neonatologia da SBP

 

Entrevista Dr Mauricio Magalhães - Coordenador da UTI Neonatal da Santa Casa de São Paulo

 

Entrevista com o Artista Emerson França

 

Entrevista com Prof Dr Antonio Moron 

 

Entrevista Ricardo Wagner - diretor da Microsoft Brasil 

 

Entrevista com Dr Caio Bruzaca - Instituto Jô Clemente

 

Participação da artista Wanessa Camargo

 

Entrevista Dra Ana Beatriz - médica da AACD

Música tema da campanha Setembro Verde Esperança - Sempre há o que sonhar - Juh Fernandes 

 

No mundo, segundo estudos epidemiológicos 

1.15 Milhão

De bebês são atingidos com asfixia perinatal por ano

No Brasil

2 bebês por hora

nascem com falta de oxigenação no cérebro

Assista nossa mensagem sobre nossa campanha

Logo Instituto Protegendo Cérebros Salvando Futuro

Instituto criado por grupo de profissionais na área da saúde que objetivam disseminar ensino e estratégias para prevenção de sequelas neurológicas em crianças.

União

Unir um grande grupo de instituições com intuito final de sensibilizar a SOCIEDADE que ASFIXIA PERINATAL é um GRAVE problema de saúde pública.

Sensibilizar

Sensibilizar o setor público e privado para a importância da instauração de políticas para reduzir o impacto da doença em nosso país.

Mudar

MUDAR a história de vida de milhares de crianças e suas famílias

ENTIDADES SE UNEM PARA CONSCIENTIZAÇÃO SOBRE ASFIXIA PERINATAL

Campanha “Setembro Verde Esperança”, idealizada pelo Instituto Protegendo Cérebros Salvando Futuros em parceria com a AACD, Instituto Jô Clemente e múltiplas entidades em nosso País

No mundo, segundo estudos epidemiológicos a asfixia perinatal atinge mais de 1,15 milhão de bebês por ano. No Brasil, em um período de 12 meses, estima-se que de 15 a 20 mil bebês nascem com falta de oxigenação no cérebro. Essa condição ocupa a terceira causa de morte neonatal – 23% da mortalidade de recém-nascidos no mundo inteiro -, além de ser a principal causa de lesão cerebral permanente em bebês nascidos a termo.
Estes números alarmantes chamaram a atenção de entidades e associações brasileiras, que se uniram para lançar a campanha “Setembro Verde Esperança” – em prol da conscientização dos riscos e do tratamento da asfixia perinatal.

O movimento

A campanha foi idealizada pelo Instituto Protegendo Cérebros Salvando Futuros, atua em parceria com a Sociedade Brasileira de Pediatria e em conjunto com a AACD e Instituto Jô Clemente. Além disso, já buscamos apoio de mais de 70 instituições, nacionais e internacionais, incluindo equipe do Ministério da Saúde, hospitais, Academia Brasileira de Pediatria, grandes sociedades médicas incluindo a Sociedade Brasileira de Neurologia Infantil, Associação Brasilleira e Medicina Física e Reabilitação, Sociedade Brasileira de Neurocirurgia Pediátrica e equipes da universidade de Stanford, EUA e Cambridge, Inglaterra.

A realidade

A asfixia perinatal é condição grave decorrente a falta de oxigenação ao recém-nascido em momentos próximos nascimento. Representa a 3ª principal causa de morte (23%) neonatal no mundo inteiro e é a principal causa de lesão neurológica permanente em bebês nascidos a termo, onde grande parte pode ter o seu futuro comprometido por diversas sequelas neurológicas como paralisia cerebral, deficiência cognitiva, cegueira ou surdez.
Neste cenário a doença apresenta um devastador impacto social e econômico. Importantes ações envolvendo a evolução no cuidado pré-natal, Programa de Reanimação Neonatal e Campanha Nascimento Seguro da Sociedade Brasileira de Pediatria tiveram importante impacto na prevenção da asfixia perinatal no Brasil.

ENTIDADES SE UNEM PARA CONSCIENTIZAÇÃO SOBRE ASFIXIA PERINATAL

Seja um voluntário

Entretanto, ainda existem oportunidades de melhoria e muito trabalho de qualidade pode ser feito em relação a prevenção, tratamento e acompanhamento desta população. Na última década, novas abordagens tiveram sua eficácia comprovada, mas após realizado o diagnóstico, estima-se que menos de 5% dos recém-nascidos asfixiados têm acesso ao tratamento e suporte mais adequado em nosso país.

Fatores relacionados à gestação, nascimento e período neonatal geralmente evitáveis por meio de cuidados integrados à saúde materno-infantil, podem mudar os resultados da vida dessas crianças e famílias.

Intervenções adequadas precisam ser elencadas e políticas públicas intersetoriais e de saúde específicas devem ser colocadas em prática e aprimoradas para reduzir as complicações do parto e nascimento.

O Verde Esperança

Essa campanha escolheu o Verde Esperança para conscientizar a população de que com tratamento adequado podemos minimizar o profundo impacto socioeconômico desta doença em nosso país.

Os principais objetivos dessa campanha incluem

Unir instituições apoiadoras

 com o intuito de sensibilizar a sociedade de que Asfixia Perinatal é um grave problema de saúde pública

s

Alertar os setores público e privado

para a necessidade de reduzir o impacto dessa doença em nosso país

Reduzir as chances de sequelas em bebês

mudar histórias de vida de milhares de crianças e de suas famílias

O impacto financeiro 

O tratamento adequado a esta população também permite a redução de impactos econômicos incluindo custos diretos com cuidados em saúde como necessidade de exames complementares, internações hospitalares e acompanhamento médico multidisciplinar ao longo da vida. Além disso, ainda há importante redução de custos indiretos, como perda de produtividade e gastos públicos com relação à saúde e necessidade de assistência social.

Participe você também!

Sobre o Instituto Protegendo Cérebros, Salvando Futuros

Logo Instituto Protegendo Cérebros Salvando FuturoO Instituto Protegendo Cérebros, Salvando Futuros tem por objetivo disseminar
informações acerca da importância de se adotar estratégias eficazes para prevenção de sequelas neurológicas em crianças. A entidade é formada por um grupo de profissionais da área da saúde preocupados com o alto número de bebês que correm o risco de viver com sequelas neurológicas importantes após insultos no período neonatal.

Visite o site do Instituto

Logo Instituto Protegendo Cérebros Salvando Futuro

O Instituto Protegendo Cérebros, Salvando Futuros tem por objetivo disseminar
informações acerca da importância de se adotar estratégias eficazes para prevenção de sequelas neurológicas em crianças. A entidade é formada por um grupo de profissionais da área da saúde preocupados com o alto número de bebês que correm o risco de viver com sequelas neurológicas importantes após insultos no período neonatal.

Visite o site do Instituto

Envolva-se agora mesmo!

Dr. Gabriel fala sobre a campanha Setembro Verde Esperança

Estamos muito honrados por termos a oportunidade de nos conectar para que possamos explicar o racional e objetivos da campanha Setembro Verde Esperança, Campanha Nacional de Conscientização sobre Asfixia Perinatal, segunda ou terceira principal causa de morte neonatal e principal causa de lesão neurológica em bebês nascidos a termo no mundo inteiro.

Dr. Gabriel Variane

Fundador, Instituto Protegendo Cérebros, Salvando Futuros

Apoie esta causa:

Apoie a criação de fóruns de discussão para a adoção de estratégias que objetivem a diminuição da asfixia perinatal no Brasil.

4 + 13 =